quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Após 3 anos, uniforme oficial do Brasil volta à série "FIFA"; veja imagem




Depois de anunciar a volta do uniforme da Seleção Brasileira em "FIFA 14", nesta quarta-feira (21) a produtora Electronic Arts divulgou a primeira imagem da equipe no game.
O contrato de licenciamento terá duração de quatro anos e envolve não apenas "FIFA 14", mas também os próximos jogos de futebol desenvolvidos pela Electronic Arts.
A última aparição do uniforme foi no game oficial da Copa do Mundo da África do Sul, lançado em abril de 2010, sendo que "FIFA 11", lançado no mesmo ano, já não o exibia mais.
Vale notar que o rival de "FIFA", a série "Pro Evolution Soccer", da Konami, desde 2009 não conta com o uniforme oficial do Brasil. Até o momento, nada foi dito se o "PES 2014" contará também com a volta dele.
 Outra novidade revelada pela EA durante a Gamescom é que, além da inclusão da liga chilena, o "FIFA 14" contará também com equipes da primeira divisão do campeonato argentino - aliás, duas ligas que também farão sua estreia no "PES 2014".
"FIFA 14" tem lançamento marcado para dia 26 de setembro em versões para PlayStation 3, Xbox 360, PC e PlayStation 2. Posteriormente, em data ainda indefinida, estão previstas também edições para PS4, Xbox One, Nintendo 3DS, PSP, PS Vita e dispositivos com iOS e Android.
Mais caro neste ano
"FIFA 14" já está em pré-venda no Brasil, mas prepare-se: o preço aumentou em até 30% em relação à versão anterior. No PlayStation 3 e no Xbox 360, por exemplo, será preciso desembolsar R$ 199, o que representa R$ 20 a mais em comparação ao ano passado.
O aumento mais notável é na edição para PlayStation 2 de "FIFA 14": enquanto o jogo do ano passado custava R$ 99,90 no lançamento, a versão atual chegará por salgados R$ 129,90.
O UOL Jogos já procurou a Warner para saber o motivo do aumento do preço, mas ainda não obteve resposta sobre o assunto.
No entanto, é tentador mencionar a alta do dólar como razão, mas é preciso lembrar que os discos de "FIFA 14" serão fabricados no Brasil - o que, em tese, serve justamente para manter um preço mais camarada. Além disso, de um ano pra cá o dólar subiu 8,7%, bem abaixo do aumento anunciado para o game.


Nenhum comentário:

Postar um comentário