quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Uma guerra de proporções ainda maiores

Battlefield é uma daquelas séries capazes de sacudir o mundo dos games, em que todos os fãs ficam ansiosos esperando por um novo lançamento todo ano. Ela briga com Call of Duty pelo posto de “maior FPS do momento” e um novo episódio desse embate já começa a tomar forma — apesar do fato de se você gostar de uma série, não significa que a outra é uma porcaria.
Enfim, finalmente foi liberada a Open Beta do aguardadíssimo Battlefield 4, que coloca você em uma guerra entre China e Estados Unidos, levando para as vias de fato (dentro da tela, é claro) um duelo que há alguns anos já acontece no palco da economia mundial do mundo real.
A Beta mostra pouco, mas é capaz de empolgar. São apenas três modos de jogo e todos em um único mapa. Ao todo, você pode disputar batalhas colossais entre até 64 jogadores simultaneamente, gerando um grau elevado de caos e aproximando bastante a experiência de um simulador de guerra.



Cenário mais interativo...
À primeira olhada, Battlefield 4 não apresenta uma grande evolução gráfica em relação ao seu antecessor — o que, convenhamos, não faz a menor diferença (pelo menos no PC, onde nós testamos). Os detalhes visuais de BF3 já conseguiam impressionar e é claro que houve alguns retoques para a nova versão, mas nada realmente excepcional.
Porém, os detalhes de cenário e a forma como você interage com eles também foram ampliados e isso pôde ser sentido claramente na Beta. Arranha-céus espalhados pelo pedaço da cidade chinesa de Shangai, o palco do combate por aqui, servirão como plataforma para você disparar contra os inimigos.
A posição estratégica, porém, pode ser também uma enorme arapuca, e aí nos deparamos com uma das características mais interessantes da interação com o cenário: os enormes prédios podem ser colocados abaixo com explosivos, lança-foguetes e tanques. Essa é uma característica de jogo que cria diversas possibilidades para a elaboração de estratégia.
Img_normal
As demais localidades do cenário, pelo menos deste disponível na Beta, estão cheias de corredores, escadas, elevadores (que você precisa pegar para subir ao topo de um prédio) e salas quase escondidas. Tudo isso em maior número do que se via em cenários urbanos de BF3 — e vale lembrar que outros modos de jogo, como o Rush, permitem explorar uma parte ainda maior do cenário.
... Mas nem tanto
Você vai derrubar paredes e prédios inteiros em BF4, isso é fato. Porém, a versão Beta nos colocou diante de algo realmente frustrante do aspecto visual: às vezes, disparar contra portas e paredes não faz absolutamente nada, nem mesmo deixar a superfície marcada com as balas que saem de sua arma.
Um novo modo de jogo
As novidades de BF4 incluem também um novo modo de jogo multiplayer — vale lembrar que a Beta não traz um aperitivo do modo campanha —, chamado de “Obliteration”, que foi adicionado nesta quarta-feira (09) à versão de testes do game. Até então, você podia jogar apenas os modos “Conquest”, “Domination” e “Conquest Large”.
O novo modo substitui o modo “Conquest” e tem por objetivo colocar uma equipe para destruir três equipamentos estratégicos do time adversário. Até aí tudo bem, mas o fato é que há apenas uma bomba por vez, e uma nova surge em um ponto aleatório do cenário após a primeira ter sido destruída.
Img_normal
Isso quer dizer que, tal qual nos modos de conquista tradicionais já conhecidos pelos gamers, o jogo pode durar 30 minutos ou 3 horas, dependendo do desempenho — e da sorte, por que não? — dos jogadores. Modos Team Deathmatch e Rush não estão disponíveis na Beta, mas devem aparecer na versão completa do game.
O modo “Conquest Large” permite até 64 jogadores e coloca cinco pontos de controle em uma grande área do mapa, que devem ser conquistados até que os pontos da equipe adversária sejam zerados. Em “Domination”, você vai encontrar uma área reduzida de “Siege of Shangai”, o único mapa da Beta, e duas equipes com 32 jogadores devem batalhar por três pontos de controle até que a pontuação da rival chegue a zero.
É a guerra
Enfim, para uma Beta, não há muito do que reclamar, mesmo das falhas visuais. Normalmente, a qualidade apresentada neste tipo de lançamento é reduzida para torná-lo mais leve e experimentável, digamos assim. Alguns sites gringos dão destaque ainda para o bom desempenho do game ao se utilizar três monitores.
A jogabilidade continua fluída e há até um novo recurso nesse sentido, que é o jogador se inclinar em um canto para disparar contra o adversário mantendo seu corpo protegido, um detalhe que também dá mais realismo para o game.


Os menus do jogo foram renovados, especialmente o menu de pausa e o de customização do personagem. O espaço se tornou mais intuitivo, deixando ainda mais fácil a configuração de tudo. A variedade de armas e veículos também não deixa a desejar e passa a ideia de que novidades ainda maiores nesse sentido devem aparecer na versão final.
Talvez a grande ausência sentida seja a do Commander Mode, que permitiria ao comandante de uma equipe realizar ataques utilizando um aplicativo no tablet, por exemplo. O retorno da modalidade foi anunciado como uma das grandes novidades para BF4, mas ele não foi incluído na Beta — reza a lenda que alguns desenvolvedores testando o game têm acesso à modalidade, então, se você for atingido por um tomahawk talvez seja por isso.
Apesar de ter poucas surpresas ou e de não apresentar uma evolução tão significativa após jogar, a Beta de BF4 consegue prender o jogador e torna ainda mais ansiosa essa reta final até o lançamento do jogo, que chega no fim de outubro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário