sábado, 3 de outubro de 2015

TUTORIAL BÁSICO DE SETUP / TUNING / CONFIGURAÇÃO / ACERTO DE CARROS

TUTORIAL BÁSICO DE SETUP / TUNING / CONFIGURAÇÃO / ACERTO DE CARROS PARA FORZA 6, PROJECT CAR, ASSETTO CORSA, iRACING E RFACTOR 2


BARRAS ESTABILIZADORAS




As barras estabilizadoras controlam diretamente a estabilidade do seu carro.

Eles são feitos para controlar o movimento indesejado da carroceria do carro ao realizar curvas.

Diminuir a rigidez da barra estabilizadora dianteira reduz a saída de frente (understeer) e aumentar provocará a saída de traseira (Oversteer)

Tenha em mente que tornar as barras estabilizadora muito rígidas farão com que os pneus de dentro da da curva percam contato com a pista durante as curvas mais fechadas, o que irá reduzir significativamente o seu controle.

Considere fazer essas alterações para maior controle do carro

O equilíbrio das barras estabilizadoras dianteira e traseira proporcionará maior estabilidade ao carro.
Sendo assim, dedique um tempo a realizar os ajustes das barras estabilizadoras.
É oportuno lembrar mais uma vez que não é recomendado realizar mais de uma modificação ao mesmo tempo.
Procure sempre realizar testes após qualquer alteração. Faça algumas voltas no circuito antes e depois das alterações para que a diferença possam ser identificadas.



PRESSÃO DOS PNEUS



Um dos elementos mais importantes na configuração do carro, senão o mais o importante. 
A pressão dos pneus terá um impacto significativo sobre o desempenho do seu carro. 

Não é simplesmente uma questão de ter esse ou aquele pneu no seu carro, mas de ter configurado corretamente a pressão dos mesmo. Lembre-se que os pneus irão transferir a potência gerada pelo motor para a pista  e assim fazer seu carro ir mais rápido de forma mais eficiente possível.

Pressão dos pneus não só afeta a aderência de seu carro na pista, mas também o controle do carro.
Sendo assim, se você definir uma pressão muito alta ou muito baixa, terá problemas no controle

Como regra geral recomendo que defina a pressão dos pneus, ainda frios, entre entre 2.0 e 2.2 bar, pois durante a corrida irão atingir a temperatura e pressão ideais para alcançar a melhor aderência.

É importante que saiba que pressão está proporcionalmente inversa a temperatura e sendo assim teremos:

Pressão Alta = Temperatura Baixa
Pressão Baixa = Temperatura Alta

Uma melhor aderência será alcançada com temperaturas entre 180° to 210° F. Um pneu macio irá perder gradualmente aderência ao ultrapassar a temperatura 210° F

P.S. Quanto mais macio for o pneu menor será a temperatura necessária para uma melhor aderência. 


Se você perceber que as extremidades do pneu estão mais quentes do que o centro. Será necessário que aumente a pressão. Mas se o centro do pneus estiver mais quente do que as extremidades. Será necessário diminuir a pressão.  

Tenha em mente que o acerto da pressão dos pneus será necessário para cada pista e também quando qualquer outra alteração realizada nas configurações de suspensão (Câmber, Caster, e Toe) for realizada.

Molas e barras de estabilidades muito rígidas provocarão maior aquecimento dos pneus em razão do atrito com a pista

ALINHAMENTO

O alinhamento das rodas impacta diretamente na aderência de seus pneus, mudando a forma como os pneus estão inclinados em relação a pista. 

O Alinhamento consiste basicamente em três configurações: Camber, Toe, e Caster.

Para circuitos regulares, as modificações de alinhamento não serão muito diferentes das que vai encontrar originalmente no carro. Já em circuitos ovais, onde as curvas estarão sendo realizadas para o mesmo lado, as modificações serão mais profundas para melhor aderência.




CAMBER (CAMBAGEM)



A Cambagem representa a inclinação de seus pneus ao longo de seu eixo horizontal e afeta a aderência nas curvas e condução em linha reta. 

Basicamente, você pode configurar para camber negativo (os topos dos pneus para dentro), ou camber positivo (os topos dos pneus para fora).

Você deve adotar uma cambagem positiva para melhorar a aderência dos pneus em uma reta e diminuir ou anular a saída de traseira (Oversteer). Porém, é importante saber que uma cambagem muito positiva ocasionará perda de aderência nas curvas. A cambagem mais positiva é indicada para pistas com mais retas do que curvas. É importante que sejam realizadas pequenas alterações seguidas de voltas na pistas.

Para alcançar uma boa de aderência nas curvas o ajuste da cambagem deverá ser negativa. Esse ajuste irá diminuir ou anular a saída de frente (Understeer). Utilize cambagem mais negativa para pistas com muitas curvas.

P.S. Via de regra a cambagem será mais negativa na frente do que atrás.



CONVERGÊNCIA (TOE IN & TOE OUT)



Toe In e Toe Out  é o ângulo dos pneus em torno de seu eixo vertical.

A convergência dos pneus (Toe In) irá promover uma condução mais estável nas retas, enquanto a divergência dos pneus (Toe Out) oferecerá mais estabilidade nas curvas.

Utilize valores entre 1° e 3°. Valores acima de 3° provocará resistência excessiva nas retas em velocidades abaixo de 160 mph.

Faça pequenas alterações seguidas de testes para que encontre valores mais próximos do ideal para cada pista.



CASTER



É o ângulo de inclinação para frente (negativo) ou para trás (positivo) do pino mestre ou braço de suporte do eixo na parte superior, com relação a um plano vertical. O caster é responsável pela estabilidade direcional do veículo.

Caster positivo promoverá maior controle nas retas, mas ligeiramente menor controle nas curvas.
Caster Negativo provocará efeito contrário.

P.S. 
Caster positivo nas rodas da frente diminuirá a saída de frente (Understeer) enquanto caster negativo irá diminuir a saída de traseira (Oversteer)   


MOLAS




As configurações das molas irão afetar a estabilidade do carro provocando mais ou menos saída de frente (Understeer) ou de saída de traseira (Oversteer). A alterações consistem em deixar as molas mais macias ou mais rígidas.

A rigidez das molas muda a forma como o peso é transferido durante a aceleração, frenagem e curvas.

Os ajustes das molas também irão afetar ligeiramente a altura do carro e consequentemente o centro de gravidade. Por essa razão aconselho a não fazer modificações radicais nos valores originalmente apresentados. Faça pequenos ajustes isolados seguidos de teste para que seja possível perceber o impacto das mudanças sobre o comportamento do carro.

Molas menos rígidas absorverão melhor as irregularidades da pista e oferecerão melhor controle em sacrifício das capacidade de resposta.

Aumentar a rigidez das molas traseiras o carro tenderá a sair de traseira, enquanto diminuir  a rigidez irá aumentar a saída de frente. 

Lembre-se de que todas as partes trabalham em conjunto para o efeito geral.

A ideia não é mudar radicalmente um ajuste para alcançar o efeito desejado, mais ir fazendo pequenas mudanças em todo o sistema no carro.


AMORTECEDORES



As configurações dos amortecedores irão controlar a velocidade de compressão (BUMP) e descompressão (REBOUND).

Basicamente quando você alterar as configurações dos amortecedores irá alterar a compressão e descompressão os deixando mais rígidos ou mais macios. 

Ser conservador nas mudanças que você faz não é apenas uma boa idéia, é a melhor maneira de manter cada um dos diferentes sistemas em jogo.

Aumentar a rigidez da compressão dos amortecedores dianteiros irá provocar  saída de frente (Understeer), enquanto aumentar a rigidez da descompressão dos amortecedores dianteiros provocará saída de traseira (Oversteer).

Nenhum comentário:

Postar um comentário